Home » Noticias » Dicas para manter a piscina limpa

Dicas para manter a piscina limpa

Com a chegada do calor aumenta o uso da piscina, o que exige cuidados redobrados para manter a água sempre limpinha e saudável. A Associação Brasileira de Cloro, Álcalis e Derivados (Abiclor) recomenda atenção com a manutenção da limpeza para proteger os usuários de possíveis contaminações. Sem os devidos cuidados, a piscina torna-se um campo fértil para a proliferação de vírus, fungos e bactérias. “Com os procedimentos indicados de limpeza e o cloro adicionado da forma correta, a piscina fica permanentemente nas condições ideais para uso, sem risco de contágio para o usuário”, comenta Martim Penna, diretor-executivo da Abiclor.

Segundo Penna, o cloro vem sendo usado há mais de um século como desinfetante de água de piscinas. As características eficazes do cloro fazem com que o produto  seja um dos principais componentes para manutenção da limpeza. O cloro atua como um rápido e persistente sanitizante (desinfetante), é um algicida efetivo, ou seja, combate a proliferação de algas, e é forte oxidante, pois elimina materiais orgânicos que podem alterar a cor da água, gerar odores ou formar limo.

A rotina diária da limpeza inclui três procedimentos. Primeiramente, deve-se fazer a filtragem da água, por aproximadamente duas horas. A bomba ligada ao filtro estimula a movimentação e faz com que toda água da piscina chegue aos filtros para reter as impurezas. Em seguida, deve-se analisar o teor residual de cloro livre, que deve estar na faixa de 1 a 3 ppm. A eficácia do cloro como desinfetante ou oxidantes depende de outro fator de controle, o pH. A recomendação para manter o nível de pH deve ser entre 7,2 e 7,6, diariamente.

Uma vez por semana, a alcalinidade da água deve ser medida, devendo ficar na faixa entre 80 e 120. Se estiver fora desse padrão será necessário corrigir por meio de produtos indicados, conforme orientação do fabricante.

A cada 15 dias deve ser feita a supercloração, ou seja, a dosagem do cloro deve ser três vezes superior à dosagem habitual de manutenção, aproximadamente 10 ppm de cloro livre, de 1 a 4 horas, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Indica-se fazer a supercloração depois do pôr do sol, visto que os raios ultravioletas do sol destroem o cloro ativo. Penna esclarece que se houver um cheiro forte de cloro na piscina,  não é uma indicação de superdosagem do produto. “Na verdade, o odor é proveniente da formação de cloraminas, que são reações geradas pela mistura do cloro com suor e urina. Neste caso, é necessário fazer a supercloração”, comenta Penna.

A manutenção da qualidade da água da piscina depende também de bons hábitos dos frequentadores.  A Abiclor recomenda algumas indicações básicas, como tomar uma ducha antes de entrar na piscina, não usar bronzeadores ou protetores solares oleosos, não urinar na piscina, não trocar as fraldas das crianças em locais próximos à piscina e não frequentar a piscina se houver alguma irritação na pele, ferimentos abertos ou micoses.

Veja também

Aedes_aegypti_during_blood_meal

Incidência de casos de dengue é maior em ilhas de calor

Com base nos dados da Prefeitura de São Paulo colhidos entre 2010 e 2011, uma ...